Total de visualizações de página

Seguidores

quinta-feira, 6 de março de 2008

CARPE DIEM - Jorge Lampa

Eu não sei dizer quando tudo começou
Nem como começou, eu só que surgiu e saía
Pela minha voz...
E depois foi entrando por todos os poros
Por olhos e boca,
Teu cheiro, teu toque, a valsa
De nós dois a sós...
E tudo volta, tudo gira
Tudo tá muito veloz

Eu só quis dar algumas palavras marcantes ao que aconteceu e ficou
Marcado em nós.

Se o tempo e a distância esfumaçam teu rosto
Ou então se a lembrança de ti vem pra mim
Como assim
Uma espécie de algoz
E se a dança, a delícia, a poesia, a alegria, a festança
De tudo
Deforma-se num sentimento
De saudade atroz
Tá tudo longe, tá tudo errado
Desamarraram-se os nós

Eu só quis dar algumas palavras marcantes ao que aconteceu e ficou
Marcado em nós.

Mas se a tua presença se instala de novo
Trazendo consigo o calor, a clareza e o brilho
De mais de mil sóis!
E se quando a luz se recolhe a gente se escolhe
E resolve que é hora então de por
Entre os lençóis
Eu colho o dia
Que nasce agora
E quero mais um logo após.

Eu só quis dar algumas palavras marcantes ao que aconteceu e ficou
Marcado em nós.

4 comentários:

Anônimo disse...

eita Poeteiro, escrevinhando e comendo as palavras!
bjus e até mais tarde pq hoje vai rolar a festa, há de se rolar..
sandra

Jorge Lampa disse...

pois é, é a letra de uma canção.
vou tocar hoje à noite.
até já.

simone disse...

Olá Jorge Lampa!
Adorei seu blog.
Lembro de vc no SESC Santos.
Esta letra é linda, parabéns!!!

simone disse...

Espero que seu tempo esteja sendo muito bem aproveitado!
Carpe Diem